Grupo de Trabalho em Defesa da Vida se reúne na CNBB

E-mail Imprimir PDF

sábado: 15 de março de 2008
http://www.cnbb.org.br/index.php?op=noticia&subop=17409
 
O Grupo de Trabalho em Defesa da Vida, composto por 20 representantes dos vários setores do conhecimento científico, reuniu-se na quinta-feira, 13, para discutir questões relacionadas ao Projeto de Ação Indireta de Inconstitucionalidade da Lei de Biossegurança Nº 11.105/2005, que permite a utilização de embriões nas pesquisas científicas.

Segundo o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB e membro do Grupo em Defesa da Vida, pe. Luiz Antônio Bento, “o objetivo da reunião foi discutir critérios para desmontar o argumento a favor das pesquisas com células-tronco embrionárias do Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Britto. O grupo estuda estratégias para popularizar o debate na sociedade”, concluiu.

Dentro desse grupo são constituídos dois sub-grupos: um que analisa científica e juridicamente o discurso do Ministro Britto, avaliando a consistência do discurso, e outro que se encarrega de trabalhar para que a reflexão chegue até a população. Pe. Bento ressaltou que a imprensa só mostra as células-tronco como solução e o Grupo em Defesa da Vida quer mostrar que tais pesquisas são apenas hipóteses.

Outra preocupação em discussão pela Equipe é a questão do aborto. Pe. Bento lembrou que se a lei que ampara pesquisas com células embrionárias forem legalizadas, a lei do aborto também corre grande risco de ser regulamentada.

***
*** MDV - MOVIMENTO EM DEFESA DA VIDA - www.defesadavida.com.br
***

Revista Digital

<div id="opt_1"></div>

Banner