Discípulos de Emaús, Luz para o Ano Catequético no Brasil

E-mail Imprimir PDF

Iniciativa será celebrada em 2009 no país

Por Alexandre Ribeiro

INDAIATUBA, quinta-feira, 10 de abril de 2008 (ZENIT.org).- A passagem evangélica dos discípulos de Emaús (Lc 24, 13-35) será o eixo de reflexão e metodologia do Ano Catequético proposto pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) para 2009.

Foi o que explicou a Zenit esta quinta-feira Dom Juventino Kestering, bispo de Rondonópolis (Mato Grosso) e membro da Comissão Episcopal para Animação Bíblico-Catequética.

O Ano Catequético 2009 havia sido aprovado na Assembléia Geral da CNBB de 2006. Durante a reunião plenária que o episcopado realiza estes dias em Itaici (São Paulo) novos encaminhamentos foram definidos para o ano celebrativo.

Segundo Dom Kestering, o Ano Catequético terá «profundamente essa dimensão dos discípulos de Emaús», porque «em termos de catequese, a melhor pedagogia, a melhor metodologia catequética está exprimida no capítulo 24 do Evangelho de Lucas».

«Ali se tem todo o processo de conversão, de como, a partir do encontro com Jesus Cristo, é possível se tornar não apenas discípulo, mas se tornar um discípulo-missionário.»

O bispo explicou que o Ano Catequético está vinculado a importantes indicações pastorais tomadas pela Igreja no Brasil neste tempo: o Documento de Aparecida e as Novas Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, aprovadas hoje pela assembléia geral.

De acordo com o bispo de Rondonópolis, o Diretório Nacional de Catequese afirma, no número 26, que o fruto da catequese e da evangelização é fazer discípulos.

«Então essa afirmação nos abriu para ter como tema do Ano Catequético o discipulado», disse.

O bispo afirma ter «muita esperança» no trabalho em cima do eixo do discipulado, de enfatizar que «nós, cristãos, acima de tudo somos discípulos; mas não discípulos de uma filosofia, de uma teoria, de uma escola, mas discípulos de alguém, Jesus Cristo».

 
 

Revista Digital

<div id="opt_1"></div>

Banner