Síndrome de Depressão Pós-Aborto é tema de encontro nacional

E-mail Imprimir PDF

pos_aborto

No mês de junho, a cidade de Curitiba (PR) sedia o I Encontro Nacional de Capacitação de Acompanhamento da Síndrome de Depressão Pós-Aborto. O evento ocorre entre os dias 06 e 09 de junho, na Casa de Formação Paz e Bem, no bairro Boa Vista. A iniciativa é dirigida aos agentes da Região Sul, mas está aberta a lideranças de todo o país.

O evento é organizado pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar com o objetivo de formar lideranças capazes de realizar o acompanhamento pastoral de pessoas que passaram pela experiência da perda de um filho que não nasceu, especialmente por um aborto provocado e, que estão sofrendo os sintomas da chamada síndrome pós-aborto.

A organização do evento acontece após uma equipe da Pastoral Familiar formada pelo casal coordenador nacional, Luiz e Kátia, Padre Jorge, e ainda a líder pró-vida Zezé Luz e o Padre Evélio da Arquidiocese do Rio de Janeiro, participarem de um treinamento no México, no mês de abril. O encontro promovido pelo Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM), pela Conferência Episcopal do México e pela Rede Pan -Americana de Acompanhamento Pós-aborto, teve como objetivo fortalecer a comunhão e a difusão dos diferentes movimentos latino-americanos e caribenhos que promovem a acolhida misericordiosa para a cura das sequelas pós-aborto.

Dentre esses diversos movimentos, a Pastoral Familiar escolheu o Projeto Esperança para fundamentar a sua capacitação. A organização sediada no Chile atua há mais de duas décadas nessa linha de acompanhamento.

O Projeto Esperança já esteve no Brasil, em 2010, na cidade do Rio de Janeiro, para apresentação do programa a algumas lideranças.
A iniciativa resultou em grupo na própria Arquidiocese do Rio, que mantém ações nesta linha.
Neste grupo está a cantora Zezé Luz.

O aborto é uma das experiências mais dramáticas que uma pessoa pode experimentar. O aborto fere a alma de todos aqueles que estão envolvidos nessa realidade.

Não só destrói a vida da criança não nascida, mas também deixa um caminho de dor e destruição, de vidas desfeitas, nas famílias e relacionamentos.

A experiência do aborto é muitas vezes cercada de isolamento e silêncio. Quando vivida na absoluta solidão, acaba vindo à tona em diferentes formas: pesadelos, insônia, tristeza, raiva, depressão, sensação de vazio, perda do sentido da vida etc.
“O trabalho do qual fazemos parte neste projeto quer ser uma luz de esperança em seus caminhos, para enfrentar a dor e dar um novo sentido à vida”, indica nota no site do Projeto Esperança

Data: de 06 e 09 de junho de 2019;

Local: Casa de Formação Paz e Bem, no bairro Boa Vista (Curitiba – PR);
Inscrições: 23 de maio a 31 de maio;
Contribuição financeira: R$ 450,00 Valor destinado aos custos de hospedagem e alimentação para três pernoites.

Faça sua inscrição em www.formacao.vidaefamilia.net.br

Revista Digital

<div id="opt_1"></div>

Banner