Quatro remédios para a família: o encerramento da 10ª Peregrinação das Famílias

Quatro remédios para a família: o encerramento da 10ª Peregrinação das Famílias

E-mail Imprimir PDF

Peregrinação Nacional das Famílias 2018O casal Michele Silva e Rodrigo Ávila de Cambará, na Diocese de Jacarezinho, vieram buscar aprendizado no 8º Simpósio Nacional das Famílias e na vivência da 10ª Peregrinação, que encerrou na manhã deste domingo, 27, no Santuário Nacional de Aparecida.

Os encontros promovidos pela Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB (CEPVF) e Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF), oferecem uma grande contribuição ao animar as lideranças da Pastoral Familiar e oportunizar uma rica partilha de experiências entre os diversos agentes.

De uma equipe de 20 casais, Michele e Rodrigo foram os únicos a vir para os encontros. Eles entendem que isso gera uma grande responsabilidade. “Para nós é um aprendizado maior, mas para que a gente possa passar para os demais casais e melhorar o nosso trabalho em equipe", assinala.

Experiência que segundo o casal coordenador nacional, Luiz e Kátia Stolfi, está presente em todos os participantes. “A gente percebe a ansiedade dos casais e dos agentes que buscam absorver tudo para poder levar para suas bases. Pudemos perceber que as diversas realidades apresentadas sobre a família, ajudaram a compreender melhor o tema proposto e com certeza isso será multiplicado por esse Brasil afora”, celebram os assessores.

Quatro remédios para a família

Dom Orlando Brandes, arcebispo de Aparecida, ex-presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, presidiu a missa das 7h30, a primeira da 10ª Peregrinação, deixou para os casais a lição dos “quatro remédios para família”.

Evangelho da família, alegria para o mundoO primeiro deles, segundo o arcebispo, é o diálogo. “Salve a família pelo diálogo”. Já o perdão, é o segundo remédio “receitado” por Dom Orlando, que diz que somente perdoando até mesmo 70 vezes 7, a família pode sobreviver. “Abra o coração pela força do perdão”.

O terceiro remédio “poderosíssimo”, segundo o arcebispo, é agir com pequenos gestos de ternura a todo momento. “Com licença, desculpe, parabéns... eis o poder do afeto e da ternura”, frisou. Por último, o quarto remédio que ele “prescreveu” consiste na oração. “Famílias, salvem a oração e a oração salvará a sua família”, reforçou.

Dom Orlando lembrou ainda que com esses quatro remédios “a família será reflexo da família divina da Santíssima Trindade”, fazendo alusão à solenidade vivenciada pela Igreja neste domingo.
Às 10h, mais uma celebração reuniu as famílias presentes na décima peregrinação.

Dessa vez, presidiu Dom Bruno Elizeu Versari, Bispo de Campo Mourão (PR) e concelebrou Dom Emilio Pignoli, Bispo Emérito de Campo Limpo (SP), e ainda o Pe. Jorge Filho, Assessor Nacional da Comissão Vida e Família da CNBB.

ue nós não nos esquivemos de seguir a palavra do Santo Padre de anunciarmos o ‘Evangelho da Família’

Padre Jorge que coordenou todo o encontro, encerrou a peregrinação motivando os agentes, padres, religiosos e demais lideranças a unirem forças para concretizar o desejo do Papa Francisco.

“Que nós não nos esquivemos de seguir a palavra do Santo Padre de anunciarmos o ‘Evangelho da Família’. Estivemos em sintonia com a Semana da Família e também o Encontro Mundial das Famílias nestes dias, por isso, peçamos à Sagrada Família que interceda para que sejamos família e não nos falte coragem para anunciar ao mundo este Evangelho”, frisou.

Com o tema “Evangelho da família, alegria para o mundo”, centenas de casais e agentes participaram do 8º Simpósio Nacional da Família e 10ª Peregrinação, em Aparecida, motivados a compartilhar e levar a alegria do Evangelho a todas as famílias do Brasil.

Revista Digital

<div id="opt_1"></div>

Banner