Como dinamizar a Semana Nacional da Vida?

E-mail Imprimir PDF

topo-semana-vida

Iniciada no domingo, dia 1º de outubro, a Semana Nacional da Vida é oportunidade de as famílias cristãs no Brasil mostrarem que a vida realmente é o dom mais precioso recebido de Deus e que deve ser defendido, respeitado e amado. De acordo com o secretário executivo da Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF), padre Jorge Alves Filho, uma importante missão surge para todos: “a de nos tornarmos promotores da vida”.

Para que a promoção da vida seja posta em prática, é necessário dar impulso a algumas ações. Algumas delas estão propostas no subsídio Hora da Vida, preparado pela CNPF, o Movimento Brasil Sem Aborto e o grupo Promotores da Vida. O material sugere às famílias o atendimento ao chamado do papa Francisco para uma Igreja em saída com visitas a gestantes; procura por serviços de acolhida e auxílio a mulheres grávidas que pensam em abortar; aproximação e acompanhamento a mulheres que já abortaram num trajeto de encontro com a Misericórdia Divina; e ajuda aos marginalizados na restauração de suas histórias.

Nascituro-congresso-nacionalAos agentes da Pastoral Familiar e comunidades, o casal da diocese de Tubarão (SC) Volnei Exterkoetter e Marivone Exterkoetter indicou iniciativas em várias frentes, assim como na Semana Nacional da Família: celebrações e oração, formação, inserção nos meios de comunicação social, entretenimento, mobilizações urbanas, visitas, ações sociais e políticas públicas.
Confira:

Celebrações e Orações
Podem ser realizadas visitas a locais como asilos, orfanatos, hospitais e maternidades com celebrações da vida e sobre o nascituro. Nas missas, poderão ser oferecidas bênçãos às gestantes, as homilias podem abordar a valorização da vida e, ao final, partilhas de testemunho. As comunidades ainda podem promover vigílias de oração pela vida, além de utilizar o subsídio Hora da Vida 2017.

Formação
Nas escolas e universidades podem ser oferecidas palestras e debates sobre a valorização da vida. O tema também pode ser levado a encontros de namorados e noivos, assim como aos jovens e adolescentes da catequese de Crisma com teatros, oficinas e debates. Podem ser incentivados ainda círculos de estudo, filmes e encenações sobre a vida humana. Neste sentido, podem ser criadas e incentivadas as Comissões de Bioética.

Meios de Comunicação
Aproveitando os meios de comunicação social, podem ser produzidos e sugeridos programas que enalteçam a vida. Agentes da Pastoral Familiar e membros das Comissões de Bioética devidamente preparados podem participar de entrevistas nas rádios e TVs. Os “Blog da vida” podem conter conteúdo especial na internet. Materiais gráficos para distribuição são outra possibilidade para mostrar a visão cristã em relação ao dom da vida. Facilitar a difusão de filmes que enaltecem o amor, a Vida, e o meio Ambiente é também uma indicação do casal Volnei Marivone.

Entretenimento
Festival de música sobre o tema da vida, concurso de redação na catequese e nas escolas são algumas das propostas. Também podem ser realizados encontros com idosos e viúvos e viúvas.

marcha-pela-vida-2017Vida nas Ruas
As mobilizações urbanas podem ser tão significativas como na Semana Nacional da Família. Brasília recebe há dez anos a Marcha Nacional da Cidadania pela Vida e tal ação pode acontecer em âmbito local com caminhadas em Defesa da Vida com distribuição de folders orientativos sobre o valor da “Vida Humana”, desde o momento da concepção. As manifestações públicas em defesa da vida devem contar com faixas, cartazes, balões, entre outros recursos.

Visitação
Ser missionário e levar o valor da vida onde ela é mais debilitada: visitar hospitais, asilos e orfanatos. Os agentes podem ainda promover o “Dia dos Cuidadores da Vida”.

Ação Social
A quem mais precisa, a Semana Nacional da Vida pode ser um alento por meio de campanhas assistenciais e promocionais.

Políticas Públicas
As empresas podem ser incentivadas a implementar ações em defesa da Vida e do Nascituro, como programas de Saúde Materna. Os agentes pastorais, podem incentivar agentes públicos como vereadores, prefeitos, deputados e governadores a promoverem leis e políticas em favor da Vida e da Saúde Pública.

Revista Digital

<div id="opt_1"></div>